Beto Monteiro atribui título à persistência e enaltece parceria com a Iveco

A conquista do título do Campeonato Sul-Americano de Fórmula Truck, com a vitória na etapa final de domingo (8) no circuito argentino de Córdoba, representou um dos momentos mais importantes da carreira de Beto Monteiro no automobilismo. O piloto pernambucano da Scuderia Iveco iniciou a disputa da etapa no Autódromo Oscar Cabalén como terceiro colocado na classificação da competição e terminou a corrida como campeão.

O título sul-americano é o primeiro da marca Iveco na Fórmula Truck. “É um momento importante por dois fatores. Primeiro porque é um título inédito no meu currículo, a gente esperava vencer o Sul-Americano no ano passado e as coisas que deveriam ter dado certo acabaram dando errado. Segundo porque a Iveco estava perseguindo seu primeiro título há muito tempo, fico muito feliz por ter sido eu a dar esse título à marca”, declarou Monteiro.

A temporada de 2013 é a quinta temporada de Monteiro na Scuderia Iveco. “Eu me sinto muito em casa aqui. A fábrica me acolheu muito bem desde o início, todos lá sempre apoiaram o desenvolvimento do caminhão, estiveram sempre muito presentes, essa proximidade é positiva. A gente busca sempre melhorar, a competição é isso, o apoio da Iveco foi fundamental para um dos nossos maiores trunfos, que é a resistência do equipamento”, ponderou.

O piloto admitiu ter lembrado, durante toda a corrida do último domingo, do problema que o impediu de conquistar o Sul-Americano em 2012. “Tive dois pneus furados durante a corrida do ano passado. Eu era líder do campeonato e perdi por causa disso. Aquilo ficou na cabeça, é uma pista que desgasta muito os pneus, poderia acontecer de novo a qualquer momento. Mas a lição de 2012 serviu, todo mundo foi mais cauteloso desta vez”, disse.

Com o resultado da corrida na Argentina, Monteiro empatou em pontos com o paranaense Leandro Totti, da RM Competições, líder do campeonato até então. Campeão em 2012, Totti terminou a prova em quinto. O critério imediato de desempate – número de vitórias – confirmou o título do pernambucano, que ganhou duas das quatro etapas válidas pelo Sul-Americano, as de São Paulo (SP) e de Córdoba, enquanto o adversário não teve vitórias.

Beto Monteiro atribuiu a conquista do título sul-americano à persistência. “Talvez não seja essa a palavra correta, mas o fato de não desistir nunca foi o grande segredo. Durante a corrida, o título esteve perdido durante muito tempo, e a gente tentou manter o ritmo. Tive que lutar duro, muito duro, para tentar a liderança, e a situação de fato só mudou perto da corrida terminar. Em nenhum momento nós desistimos de lutar duro e o resultado está aí”, falou.

A prova de domingo em Córdoba contou pontos ainda como sétima das dez que compõem o Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Com a segunda vitória no ano, Beto Monteiro assumiu a liderança, com 14 pontos de vantagem sobre Totti, vice-líder, e 20 à frente do brasiliense Geraldo Piquet, terceiro pela ABF Santos Desenvolvimento. “O foco agora, e nem poderia ser diferente, está na conquista do título brasileiro”, concluiu o campeão brasileiro de 2004.

A oitava e antepenúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck será disputada no dia 13 de outubro no Autódromo Internacional Nelson Luiz Barro, em Guaporé (RS). As etapas seguintes aconteceram nos dias 10 de novembro, no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), e 8 de dezembro, no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF). Depois de sete etapas, a classificação da competição é a seguinte:

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 104
2º) Leandro Totti (PR/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 90
3º) Geraldo Piquet (DF/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 84
4º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 77
5º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF Santos Desenvolvimento, 75
6º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 71
7º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições-MAN Latin America, 62
8º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 59
9º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 58
10º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 46
11º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 40
12º) André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 37
13º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 32
14º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 30
15º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 24
16º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 22
17º) Alex Caffi (ITA/Iveco), Dakarmotors, 21
18º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 20
19º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 18
20º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 17
20º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições-MAN Latin America, 17
22º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 15
23º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 13
24º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 12
25º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 10
26º) Raijan Mascarello (MT/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 3

Foto: Orlei Silva