Cirino visa pódio geral da temporada e aponta necessidade de vitória em Curitiba

O Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck prepara-se para a nona das dez etapas previstas no calendário de 2013 com sete pilotos ainda na disputa pelo título. A prova de 10 de novembro no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais (PR), vai determinar as condições de cada participante na decisão da taça, esperada para a etapa de encerramento de 8 de dezembro em Brasília (DF), no Autódromo Internacional Nelson Piquet.

“Esses sete pilotos estão pensando na final em Brasília, claro, mas para pensar em Brasília eu primeiro preciso ganhar a corrida em Curitiba”, decreta Wellington Cirino, piloto do Mercedes-Benz da ABF Santos Desenvolvimento. Natural de Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, ele mora em Curitiba. “É uma corrida em que me sinto em casa, e foi onde conquistei a minha primeira vitória”, ressalta o segundo maior vencedor da história da categoria.

Cirino ocupa o sexto lugar na classificação do campeonato. Está a 44 pontos do líder pernambucano Beto Monteiro, piloto da Scuderia Iveco, com 64 ainda em jogo nas duas etapas finais. “É uma situação complicada para nós. A minha meta, diante de todos os problemas que tivemos neste ano, é terminar o ano no pódio do campeonato, entre os três primeiros. Só consigo levar esse objetivo para Brasília se ganhar a corrida. Esse é o foco”, sustenta.

Vencedor da etapa de Curitiba nas edições de 2001 e 2009, Wellington Cirino aponta a necessidade de mudanças nos dois caminhões da equipe para a prova de novembro – o seu e o do brasiliense Geraldo Piquet. “Nós dois tivemos pouca potência na corrida passada, em Guaporé. Avaliamos a situação depois da corrida e a conclusão da equipe foi de que nosso set up que não foi o ideal, principalmente no que diz respeito a diferencial”, ele resume.

Foto: Orlei Silva