Com mais de duas décadas nas pistas, Adalberto Jardim aposta em primeira vitória na F-Truck

Adalberto Jardim já não é mais um garoto. No entanto, o piloto, que possui experiência de 24 anos no automobilismo, está muito empolgado com as possibilidades que 2012 traz na Fórmula Truck. Às vésperas do início dos campeonatos Brasileiro e Sul-Americano de Fórmula Truck, o paulista da AJ5 Motorsport vive a perspectiva de conquistar na temporada que se iniciará no dia 4 de março, no autódromo gaúcho do Velopark, a primeira vitória na categoria.

“Vai ser o melhor ano para mim”, aposta Jardim. Destaque da Fórmula Truck desde 2006, quando estreou conquistando a pole-position para a etapa de Interlagos, Jardim desenha um novo panorama para os campeonatos de 2012. “Vai ser o primeiro ano que vou disputar um campeonato inteiro com o mesmo esquema, um esquema muito competitivo, que tem dado certo”, observa o piloto, inscrito na F-Truck com o caminhão Volkswagen Constellation número 8 – até 2011, usou o número 23.

O apoio de fábrica é um dos trunfos do veterano para disputar vitórias em 2012. “Neste ano a AJ5 também passa a ser equipe oficial de fábrica, como a RM. Continuo com o mesmo time, o mesmo pessoal, isso possibilita uma sequência do trabalho que começou no ano passado, o que é bem melhor. Até agora eu vinha fazendo campeonatos sem essa sequência. Agora, com a engenharia da Volks envolvida no projeto, sei que posso brigar por títulos”, afirma.

Jardim juntou-se à RM Competições, equipe comandada pelo piloto Renato Martins e que também utiliza caminhões Volkswagen Constallation, nos testes da pré-temporada, nos últimos dias de janeiro no Velopark – seu equipamento ainda estava sob revisão e reconstrução, consequência do forte acidente sofrido durante o treino de aquecimento para a última corrida de 2011, em Brasília. “O trabalho em conjunto com a RM já vem sendo feito desde o ano passado”, observa.

Adalberto Jardim estreou na Truck pela RM Competições, quando foi 12º no campeonato. Pilotou Scania em 2007, Iveco em 2008, Ford em 2009 e Volvo em 2010. Em 2011, participou das duas primeiras etapas com um Ford e passou ao Volkswagen na terceira corrida. Foi sexto colocado na classificação final do Sul-Americano e 11º no Brasileiro. “Construí uma história na Truck, mas a história boa é a que vem pela frente”, diz o piloto, otimista.

Foto: Orlei Silva