Corintianos da Truck têm dupla expectativa na semana da etapa de Interlagos

A Fórmula Truck vive a semana mais movimentada de seu calendário. A categoria terá neste domingo (8) a quinta etapa do Campeonato Brasileiro em São Paulo. A corrida no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, é a que evidencia números e esforços mais significativos entre as 10 que compõem o calendário. A etapa paulista, válida também pelo Campeonato Sul-Americano, costuma reunir mais de 60 mil pessoas no autódromo.

Para boa parte dos pilotos da Fórmula Truck, as expectativas da semana no esporte tornam-se ainda maiores por conta do jogo que vai definir, a quatro dias da corrida, o título da Taça Libertadores da América. Seis dos pilotos da categoria são torcedores do Corinthians, que decide o título no confronto com o argentino Boca Juniors. Cada qual a seu modo, todos manifestam ansiedade pela decisão histórica de quarta-feira (4) no Estádio Pacaembu.

Qualquer associação entre o clube paulista e a Fórmula Truck remete a Roberval Andrade. Recordista de triunfos na pista de Interlagos, onde venceu em 2004, 2006, 2009 e 2010, o piloto mantém pela terceira temporada seguida uma parceria com o Corinthians, explicitada pela exposição do escudo do time nas laterais do Scania número 15. Campeão brasileiro em 2002 e 2010, o piloto compete pela equipe Ticket Car Corinthians Motorsport.

“É um momento histórico, de muita ansiedade. O Corinthians tem toda a pressão por estar perto de uma conquista tão sonhada, uma trajetória que eu tenho acompanhado de perto”, expõe Andrade. “Vai ser o título que faltou no centenário do clube. E em 2010 eu fui campeão brasileiro e sul-americano da Truck com o Corinthians”, lembra o piloto, que assistirá ao jogo dos camarotes do Pacaembu. “O placar vai ser de 2 a 1 para o Timão”, ele aposta.

Paulo Salustiano admite ser torcedor quase fanático. “Nasci corintiano, a paixão pelo Corinthians é uma herança boa que veio da família toda. Sempre vou ao estádio, sou Fiel Torcedor, sou apaixonado pelo que o time é, por tudo que representa”, afirma o piloto da ABF/Volvo. “Corinthians é emoção o tempo todo, é gostoso viver esse lado corintiano. Não consegui ingresso, então vou ver o jogo pela televisão, com meu irmão”, continua.

Luiz Lopes, piloto do Mercedes-Benz da ABF Racing Team, é mais que torcedor: é também conselheiro do Sport Club Corinthians Paulista. “Estou ansioso demais, vai ser uma semana conturbada. Sou de torcer, vibrar muito, sei que vai dar tudo certo. Até quarta, cabeça no Pacaembu, vou estar lá. De quinta em diante, cabeça na pista. Meu aniversário vai ser na segunda-feira, quero comemorar tudo. A data, o título, o bom resultado na pista”, torce.

Renato Martins é o único torcedor corintiano entre os cinco que pilotam com caminhões MAN-Volkswagen. Sua torcida é um tanto comedida. “Eu não me emociono tanto com o futebol quanto me emocionava alguns anos atrás. É claro que estou torcendo muito, essa galera toda que torce pelo Corinthians já está merecendo um título como esse e ele vai vir. Vejo o jogo e durmo cedo, na quinta-feira teremos um dia intenso de trabalho em Interlagos”, frisa.

Na 72 Sports, equipe que utiliza caminhões Ford Cargo, os dois pilotos são torcedores corintianos. Danilo Dirani estabelece sua estratégia particular para a conquista do título da Libertadores pelo clube paulista. “Até agora não consegui ver nenhum jogo, por um motivo ou outro, e o Corinthians está invicto. Esse de quarta-feira eu conseguiria ver, faria questão, mas está dando certo ficar sem. Vai ser difícil, mas não vou nem ligar a tevê”, revela.

Pedro Gomes, parceiro de Dirani na 72 Sports, aposta em uma final das mais tensas. “Vamos ganhar por 1 a 0, para o título ser bem sofrido, essa já é uma característica das conquistas do Timão”, arrisca o piloto, que planeja ver o jogo pela televisão com amigos, em um restaurante. “Eu até estou tentando me programar para terminar o trabalho de quarta-feira um pouco mais cedo, essa final exige uma preparação melhor da torcida, também”, justifica.

O numeroso staff da Fórmula Truck é composto, em grande parte, por torcedores do time finalista da Libertadores. A própria presidente da categoria, Neusa Navarro, é corintiana declarada. Na semana passada ela assistiu de um bar em Buenos Aires, pela televisão, ao empate por 1 a 1 no jogo da decisão da Libertadores. “Eu estava lá tratando da etapa argentina da Truck, fui a um bar lotado de torcedores do Boca Juniors sem problema algum”, ela conta.

Nesta quarta Neusa estará em São Paulo, envolvida com a preparação para a corrida de domingo em Interlagos, e não descarta a possibilidade de ir ao Pacaembu. “O Corinthians conquistar o título na semana da etapa da Truck em São Paulo seria, ou será, muito positivo. Há muita semelhança entre o fiel torcedor corintiano e o apaixonado pela Truck. Nenhum dos dois abandona sua paixão e lotam tanto o estádio quanto o autódromo”, compara.

A Iveco, sexta marca envolvida com a Fórmula Truck, não tem nenhum de seus pilotos na lista de torcedores do Corinthians. No entanto, é a que tem maior envolvimento com a eventual conquista da Taça Libertadores da América – a Iveco é patrocinadora do alvinegro paulista na reta final da competição. O contrato de patrocínio assinado pela empresa com o clube vale para os quatro últimos jogos da Libertadores, os das fases semifinal e final.

Foto: Divulgação