Depois de um dia de descanso, Equipe Petrobras Lubrax enfrenta especial mais longa

O domingo foi dia de descanso para todas as equipes.  A Equipe Petrobras Lubrax aproveitou para realizar os reparos e as manutenções nos veículos e ainda recuperar as energias das etapas disputadas desde 1º de janeiro.

“Ainda ontem tivemos o diagnóstico do que ocorreu no caminhão. Quebrou o coletor do escapamento, fazendo com que o veículo perdesse potência. Ele fica perto das tubulações de ar comprimido e combustível e percebemos a sorte que tivemos, pois corríamos o risco de pegar fogo no meio do trecho cronometrado”, comentou o piloto André Azevedo.

André e parte da equipe aproveitaram o dia de folga para conhecer a Mina San José, onde houve, em 2010, o soterramento de 33 mineiros chilenos.

“Estamos aproximadamente 25 quilômetros da mina e gostaria de conhecer de perto e honrar a história de superação daqueles profissionais, que aguentaram permanecer os 69 dias debaixo da terra”, relata André. “Na edição passada do rali, em janeiro de 2011, tive uma recepção calorosa da população desta região por conta do número da minha moto, que era 33”, ressaltou Jean Azevedo, que hoje compete na categoria Carros.

Hoje, os participantes do Rally Dakar fazem a especial mais longa da prova, de 477 quilômetros, até a região de Antofagasta, ainda no Chile.
Confira os resultados até o momento do Rally Dakar 2012:

Carros Geral até sétima etapa:
1° Stéphane Peterhansel/Jean Paul Cottret (Mini): 15h32m53s
2° Krzysztof Holowczyc/ Jean-Marc Fortin (Mini): 15h44m15s
3° Robby Gordon/Johnny Campbell (Hummer): 15h46m02s
18º Jean Azevedo/Emerson Cavassin (Nissan): 19h25min16s.

Foto: Maindru/Divulgação