Petrobras Lubrax conquista sua melhor colocação na categoria Caminhões do Dakar

por Fábio Rogério
da Redação do Portal

A única equipe brasileira na categoria Caminhões do Rali Dakar 2012 conquistou neste sábado o seu melhor resultado: 2º lugar, com um tempo total de 03h53min41s na 13ª etapa entre as cidades peruanas de Nasca e Pisco. Hoje, os pesados enfrentaram um Deslocamento de 76 quilômetros, uma Especial com 276 quilômetros e muitos obstáculos. O vencedor foi o russo Andrey Karginov, que venceu pela segunda vez com seu Kamaz, superando o “bruto” verde e amarelo em 20min14s. Atrás da Petrobras Lubrax, em terceiro, ficou Hans Stacey, da Iveco-De Rooy.

Hoje, Karginov largou na 12ª posição, por causa de problemas mecânicos. Mas sua equipe Kamaz Master superou as adversidades e o caminhão “voou” com seu motor Cummins de 850 cavalos de potência. Vale lembrar que o russo conhece seu veículo a fundo: antes de assumir o volante, em 2005 e 2006 ele atuou como mecânico do time, vindo a competir oficialmente como piloto no ano seguinte (2007). Seu primeiro Dakar foi em 2010 (como mecânico). A edição 2012 marca sua estréia como piloto oficial da Kamaz Master.

Apesar dos resultados de hoje, o holandês Gerard De Rooy se mantém absoluto na liderança da classificação geral: o segundo lugar (Hans Stacey, piloto da mesma equipe do líder) precisa superar 53min16s para ameaçar De Rooy. O terceiro colocado, Artur Ardavichus (Kamaz), está 01h48min25s atrás de De Rooy, e a julgar pela sua postura hoje (uma direção defensiva para manter o caminhão “inteiro” na final de amanhã), não deverá trazer problemas para o piloto da Iveco-De Rooy.

Gerard De Rooy e seu Iveco Powerstar de 840 cv de potência

Gerard falou sobre como foi difícil o dia de hoje, e porque chegou em sexto lugar: “Até agora, esta etapa foi a mais dura para mim. Tentei não cometer erros, apesar de estar sob muita pressão. Tive problemas com meus pneus, e não consegui calibrá-los. E isso foi muito estressante porque tive que ser extremamente cuidadoso com as pedras. Estou feliz por ter chegado tão longe. Não tive nenhum problema físico neste ano – nenhuma dor nas costas. Estou muito feliz e desejo ver o que o futuro guarda para mim”.

Brasil no “G3”

“Chegar nesta colocação após uma etapa com dunas difíceis e traiçoeiras é motivo de comemoração. Ainda mais que estamos com a equipe completa em todas as categorias que disputamos. Além disso, ficamos muito contentes em conquistar uma posição de destaque em nosso continente, pela primeira vez”, afirmou André Azevedo. O piloto da Petrobras Lubrax participa do Rally Dakar há 25 anos.

Neste domingo, o Rali Dakar se despedirá da América do Sul com a 14ª etapa entre as cidades de Pisco e Lima, no Peru. Haverá Deslocamento de 254 quilômetros e uma Especial curta, com 29 quilômetros.

Resultados da 13ª etapa

1) Karginov/Devyatkin/Mokeev (Kamaz): 03h33min27s

2) Azevedo/Justo/Martinec (Tatra) +20min14s

3) Stacey/Van Goor/Der Kinderen (Iveco): +22min09s

4) Biasion/Huisman/Albiero (Iveco): +23min28s

5) Mardeev/Mizyukaev/Sotnikov (Kamaz): +24min38s

6) De Rooy/Rodewald/Colsoul (Iveco): +25min23s

Classificação Geral dos Caminhões

1) De Rooy/Rodewald/Colsoul (Iveco): 20h49min45s

2) Stacey/Van Goor/Der Kinderen (Iveco): +53min16s

3) Ardavichus/Kuzmich/Turlubaev (Kamaz): +01h48min25s

4) Karginov/Devyatkin/Mokeev (Kamaz): + 05h02min20s

5) Mardeev/Mizyukaev/Sotnikov (Kamaz): +05h04min04s

8) Azevedo/Justo/Martinec (Tatra) +07h43min47s

Fotos: Maindru (Petrobras Lubrax) e Eric Vargiolu/DPPI (Iveco-De Rooy)