Portos brasileiros batem recorde histórico em 2015

940x529_soja-porto-paranaguá-portos-transporte portuário

A movimentação de cargas nos portos brasileiros registrou seu maior número em 2015 e bateu um recorde histórico. Pela primeira vez os portos do país movimentaram mais de um bilhão de toneladas, um resultado 3,9% maior do que o apontado em 2014.

Os números foram apresentados no dia 16 de fevereiro pela Secretaria Especial de Portos (SEP), em sua plataforma na internet. De acordo com os dados da SEP, foram transportados no total 1.007.380.000 toneladas de carga no Brasil no último ano.

Deste total, a maior parte da carga era de granel sólido, 62,7%. Na sequência, as cargas de granel líquido (22,3%), contêiner (9,8%) e, por fim, carga solta (5%).

No ranking dos portos que mais movimentaram carga, o primeiro lugar ficou com o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (MA), com 12,37%. De propriedade da Companhia Vale do Rio Doce, o Ponta da Madeira movimentou 124,60 milhões de toneladas em 2015. Na sequência, estão os portos de Tubarão (SC), com 11,28% e Santos (SP), com 10,08%.

Os produtos mais movimentados nos portos brasileiros foram minério de ferro, 364,60 milhões de toneladas, e petróleo, 127,76 milhões de toneladas.

No quesito de exportação, além do aumento na quantidade de minério de ferro que saiu do país, é notável o crescimento dos grãos de soja, que tomaram o segundo lugar de produto mais exportado do país, com mais de 58 milhões de toneladas de grãos. Na sequência está o transporte de contêineres, com 56,66 milhoes de toneladas.

O milho foi outro produto que apresentou aumento no número de exportações. Foram 31,39 milhões de toneladas, ficando em quarto lugar entre os produtos mais exportados pelos portos brasileiros, ultrapassando os derivados de petróleo e alumínio e bauxita.

O novo sistema de informações da SEP utiliza informações oriundas de diversas fontes, como a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre outros. Os números estão abertos para consulta através da página da secretária.