ZF inaugura Centro Técnico de Compostos para produtos leves

A ZF inaugurou o seu Centro Técnico de Compostos em Schweinfurt, na Alemanha, no final de julho. Nesse espaço, a ZF vai desenvolver seus estudos para a produção em escala de plásticos reforçados com fibra (FRP), em uma área de mais de 400 metros quadrados. Todas as divisões do Grupo vão se beneficiar dessa produção, que é um requisito prévio para a maturidade de muitos conceitos de projetos leves para carros de passageiro e veículos comerciais que a ZF vem apresentado nos últimos anos.

Uma prensa é a ferramenta peça central do Centro Técnico de Compostos ZF, que opera de acordo com as normas de Pesquisa e Desenvolvimento Corporativo da ZF. Ela pode ser usada para produzir componentes de materiais duroplásticos, de acordo com o processo RTM (Moldagem de Transferência de Resina). Em Schweinfurt, a ZF também vai poder produzir quantidades menores de peças complexas de FRP, próprias para protótipos. Desde o inicio de 2012, a ZF investiu um total de 3,1 milhões de euros em máquinas e edifícios para o Centro Técnico de Compostos.

“Nos últimos anos, estabelecemos um vasto conhecimento e ganhamos experiência em projetos leves, além de vir aumentando o uso de plásticos reforçados com fibra para esse propósito”, disse Michael Hankel, membro do Conselho de Gestão da ZF, responsável pelas divisões de Tecnologia Car Powertrain e Car Chassis, bem como da Produção Corporativa.

“Com o Centro Técnico de Compostos ZF, estamos focando agora especificamente nas tecnologias de processo para produção de volume usando esses materiais, e queremos disponibilizar esse conhecimento para todo o Grupo”, diz Hankel.

O executivo Ignacio Lobo Casanova será o coordenador do Centro Técnico de Compostos ZF, que inicialmente será liderado por quatro engenheiros. Além da prensa (que possui uma unidade de injeção de alta pressão para vários sistemas de endurecimento de resina), também haverá sistemas para futuros processos, incluindo um robô e um forno de infravermelho.

Agenda cheia

O Centro Técnico de Compostos ZF fará, em primeiro lugar, pesquisas sobre processos diferentes de RTM (Moldagem de Transferência de Resina). “Parte do nosso trabalho de pesquisa visa oferecer amostras de diferentes sistemas de materiais, a fim de determinar suas características, que são armazenadas para aprendizado sobre desenvolvimento de produtos. Em segundo lugar vamos unir as tecnologias, para a automatização das etapas. Em terceiro lugar, o Centro Técnico de Compostos também vai estar incluso no desenvolvimento futuro de conceitos específicos de design leve da ZF. Vale mencionar que nesse contexto estão o braço e junta de suspensão, bem como a mola transversal de guia de roda, o que proporciona um potencial de leveza atraente para chassis de carros de passageiro“, diz Ignacio Lobo.

A junta leve pesa só metade da correspondente de aço, e a mola transversal leve pesa até 15% menos comparada com a construída com aço. Uma conexão de 4 pontas para chassis de caminhão com economia potencial de 25% comparada à versão atual forjada também está no programa dos engenheiros da ZF do Centro Técnico de Compostos.

Transferência de conhecimento para o Grupo

Em todo o Grupo ZF, cerca de 30 engenheiros de desenvolvimento, que atualmente trabalham em projetos onde a experiência com materiais FRP é vital, irão se beneficiar com os resultados produzidos pelo novo Centro Técnico de Compostos.

“Uma tarefa adicional essencial do Centro Técnico de Compostos é a transferência tecnológica por todo o Grupo, bem como a consultoria e qualificação de todas as divisões ZF e outros locais de desenvolvimento”, afirma Michael Heselhaus, gerente do projeto do Centro Técnico.

Essa transferência de experiência não se limita aos especialistas de leves e FRP. Ferramenteiros, por exemplo, estão próximos e integrados às atividades do Centro Técnico de Compostos ZF para garantir que experiência em ferramental existente seja aprimorada em termos de conhecimento de FRP (plásticos reforçados com fibra) para materiais massivos e de folha, bem como moldagem por injeção de plásticos.