Felipe Giaffone é campeão da Copa Mercosul e leva segundo título no ano

Felipe Giaffone conquista o título da Copa Truck Mercosul em Rivera, no Uruguai.

Corrida em Rivera (Uruguai) definiu Felipe Giaffone como campeão da Copa Truck Mercosul. (Foto: Divulgação)

O piloto Felipe Giaffone fez a festa no Autódromo Eduardo P. Cabrera, em Rivera, Uruguai. Diante de um público de 28 mil pessoas ele conseguiu dois bons resultados e conquistou a Copa Mercosul. Com o título, Giaffone assumiu a liderança do ranking da Grande Final, com dois pontos de vantagem para Cirino.

O piloto paulista correu com um olho em Wellington Cirino e Roberval Andrade e outro na tabela de pontuação. Tanto que, ao ver que teria desgaste na briga pela liderança com Roberval, deixou o rival levar a ponta e ficou apenas monitorando tanto ele quanto Cirino. Este, que largou muito mal e terminou corrida 1 apenas em quarto lugar, permitindo a Felipe, que ficou na segunda posição, colocar uma mão e meia na taça antes mesmo da segunda largada.

Já a corrida complementar ficou por conta dos coadjuvantes da decisão: Djalma Fogaça, Renato Martins e Régis Boéssio, que não tinham chance de título, aproveitaram ao máximo a chance que tiveram de largar na frente por conta do grid invertido (onde os oito primeiros da prova 1 trocam de posições) e proporcionaram aos uruguaios a melhor corrida do fim de semana.

Djalma, que foi confirmado em cima da hora, segurou Renato como pôde até se cansar e errar em uma das curvas, permitindo a passagem dos rivais. De olho na chance, Martins, que é um dos grandes nomes da história das corridas de caminhões no Brasil, aproveitou o máximo possível e venceu pela primeira vez na Copa Truck. Em segundo, Boessio também obteve seu melhor resultado na categoria, enquanto Roberval, Felipe e Fogaça completaram o pódio.

Felipe Giaffone comemorou mais um título na carreira. (Foto: Divulgação/Copa Truck)

Declarações

“Eu corri olhando a Copa e deu certo. Queria agradecer a Volkswagen por ter mandado engenheiros, mas a coisa está ficando competitiva. O Roberval na prova 1 era mais rápido, eu não estava segurando; o Cirino vinha forte atrás e trocou de posição com o André e a segunda prova foi uma guerra, com todo mundo trocando tinta numa boa. Agora em Curvelo não tenho chances de campeonato na Copa Sudeste e vou para ganhar as corridas”, comenta o campeão Giaffone, que ficou de fora da primeira etapa da Sudeste e, com isso, não tem mais chances de título.

Cirino, por sua vez, ficou feliz com o Troféu de Prata da Copa Mercosul, já que ele, assim como Giaffone, não tem chances na etapa de Curvelo. “Na largada eu tive um problema e perdi algumas posições e depois o caminhão esquentou, tive de tirar o pé e correr com a calculadora para garantir mais pontos de bônus e acabou dando tudo certo. Parabéns a Rivera pela recepção incrível e agora vamos para MG.”

Já Roberval enfrentou uma situação contrária: conseguiu salvar pontos e parte para a decisão da Copa Sudeste com duas vitórias e uma vantagem confortável ”Aqui foi uma superação, eu pretendo manter esse foco. Estou bem determinado para a decisão da Copa Sudeste, em Curvelo, na qual eu lidero e tenho boas chances de ser campeão.”

 

A próxima etapa da temporada 2018 acontece dia 28 de outubro em Curvelo (MG), que decide a Copa Sudeste e define os últimos três nomes para a Grande Final, marcada para 2 de dezembro em Curitiba.